Loading...

It's been a hard days night!

Têm dias em que a noite é foda.


25 julho 2010

DOMINGO

A todos aqueles que não têm o almoço de domingo.

Dia de sol, domingo de sol, dia de sol é bom pra passear, levar o cachorrinho pra caminhar. Ir almoçar na casa da namorada. Observar o mundo todo ao redor. E por falar em cachorro, odeio esses cachorros filhos da puta que latem quando a gente passa, lembre-se de nunca passar muito rente a um portão, porque você pode se assustar. Outro tipo de coisa perigosa de domingo, tenha ele sol ou não, são os famosos motoristas de domingo, esses maretas que tiram o carro só nesse dia e cometem imprudências ainda maiores no trânsito do que nos dias de semana. O problema dos domingos é que tudo está fechado. O amigo, certo domingo, marcou comigo: “olha, aparece lá em casa na hora do jogo de futebol”. Falei, ah, tá, ok. Só depois eu me dei conta de que eu não sei qual é o horário do futebol. Não gosto de futebol. E futebol...é coisa de domingo. Todo domingo sempre tem futebol. Domingo também é bom pra descansar, deitar no meio da tarde, tirar um cochilo e acordar pouco antes do domingo terminar. Domingo não é bom de ir ao shopping, aliás, nenhum dia é bom de ir ao shopping. Domingo, domingo é dia pop, dia de tomar um gole. Dia de ir ao parque, fazer piquenique, ou estender-se preguiçosamente na varanda acariciando o bichano, que é preguiçoso não só no domingo, mas todos os dias da semana. Domingo não é dia de dar o cano, se você marcou de passear terá de fazê-lo, não há desculpa. Porque domingo não é dia de labuta. Domingo, tenho dúvida se é o primeiro dia da semana ou se é o último, as semanas se repetem, encadeiam-se eternamente devido à convenção humana. Domingo, domingo é dia de comer pudim, de empanturrar-se até a barriga estourar, dia de churrascaria. Nada de correria, dia de pernas para o ar. Domingo, domingo sempre cantam os passarinhos. Refazem, recomeçam os seus ninhos. Domingo, os meninos saem pra brincar. No domingo as violetas desabrocham. No domingo não há medo de cantar. Domingo, domingo é dia de missa. De confessar os pecados. De ficar em paz e quite com as entidades. Nesse dia é Sílvio Santos na TV, Faustão pra completar. No domingo sai a calça entra a bermuda. Nesse dia é só descansar, ler jornal e se queixar que a segunda logo logo virá. Hoje é domingo pé de cachimbo amanhã é segunda tomamos na bunda a bunda é nossa ficamos na fossa a fossa é funda de NOVO na bunda. Mas passa a segunda a terça a quarta a quinta e a sexta feira daí chega o sábado e o domingo que são na verdade os dias de feira. Domingo é dia de lavar o carro. De coçar o saco. De jogar conversa fora.       

Acordo tarde
Nada que eu possa ver
Nem que eu possa fazer
Depressão de meio dia
Esperando o dia anoitecer
Divagando em um dia cinza
Meus amigos me chamam pra sair
Eu não saio com eles, nem sinto vontade,
Embora eu queira me divertir
Mas não vejo nada que possa fazer
Só esperar segunda acontecer

Saio e vago nas ruas porque só isso me resta
E a cidade morre mais um pouco
Saio e vago nas ruas porque só isso me resta
E eu, trancado em mim, fico mais louco

E eu me pego almoçando às seis e meia
Somente os instintos sobrevivem num domingo
O dia vai terminar...
Eu só escrevo besteiras...
Sonho acabar, sonho acabar domingo
Sem começar segunda-feira
Sonho acabar domingo, ah!


“Domingo”, Biquini Cavadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário