Loading...

It's been a hard days night!

Têm dias em que a noite é foda.


24 janeiro 2010

Concluída a restauração da versão original do clássico "Metrópolis"

23.01.2010

Filme restaurado será exibido com as cenas adicionais na abertura do Festival de Cinema de Berlim. Museu da capital alemã abre exposição em homenagem à obra, um clássico do cinema mudo.

A descoberta de uma versão original do clássico Metrópolis, de 1927, causou furor entre cinéfilos de todo o mundo há cerca de dois anos. A cópia guardada num museu de Buenos Aires continha uma versão completa do clássico do diretor alemão Fritz Lang, incluindo 25 minutos até então dados como perdidos.

O processo de restauração do material encontrado começou logo em seguida e já foi concluído. Mais de 80 anos depois de sua estreia, Metrópolis poderá novamente ser visto como Lang o havia imaginado. A re-estreia acontecerá no próximo dia 12 de fevereiro, na abertura da Berlinale, o Festival Internacional de Cinema de Berlim. A exibição acontecerá ao ar livre, diante do Portão de Brandemburgo.

Quem não quiser esperar até lá tem outra opção: 10 dos 25 minutos adicionais podem ser vistos numa exposição aberta nesta quinta-feira (21/01) no Museu Berlinense do Filme e da Televisão. Intitulada The Complete Metropolis, a mostra apresenta ainda objetos relacionados ao clássico do cinema mudo.

Objetos em exposição

Podem ser vistos também todos os documentos originais disponíveis sobre o filme. Entre os cerca de 200 objetos estão material de cena, desenhos, excertos do roteiro, projetos de arquitetura e figurinos e as partituras que compunham o fundo sonoro.

Também é explicado como foram criados os famosos anéis de luz que circundam a robô Maria, interpretada por Brigitte Helm, numa das cenas mais conhecidas de Metrópolis. Em torno de duzentas fotos mostram Lang e sua equipe durante as filmagens do clássico.

O figurino original do filme não foi preservado, mas duas roupas da personagem masculina Freder foram recriadas pela empresa Kostümhaus Theaterkunst, responsável pelo figurino original.

A versão original

Com cerca de 145 minutos na versão restaurada, Metrópolis está praticamente completo. Segundo a curadora da exposição, Kristina Jaspers, faltam apenas algumas poucas imagens.

Entre as "novas" cenas estão um passeio de carro pela cidade futurista que dá nome ao filme e uma estátua da personagem Hel sendo descoberta. Algumas figuras secundárias ganham mais importância, diz Jaspers. A restauração digital foi feita imagem por imagem, e as cenas adicionais foram incluídas com ajuda das partituras para o acompanhamento musical.

Metrópolis estreou no cinema Zoo Palast de Berlim em 10 de janeiro de 1927, na versão original. O filme foi na época apresentado como o mais caro já produzido no mundo, ao custo de 6 milhões de Reichsmark, a moeda alemã de então. E foi um fiasco de bilheteria.

A distribuidora norte-americana Paramount, responsável pela distribuição mundial, fez cortes radicais na versão entregue por Lang. E, com o fracasso inicial, essa versão reduzida passou a ser exibida também na Alemanha.

Metrópolis foi restaurado pela Fundação Friedrich Wilhelm Murnau. A exposição The Complete Metropolis prossegue até o dia 25 de abril na capital alemã.

AS/dpa/epd

Revisão: Carlos Albuquerque

© Deutsche Welle

Nenhum comentário:

Postar um comentário