Loading...

It's been a hard days night!

Têm dias em que a noite é foda.


20 outubro 2009

"a garota! era ela, com certeza, nos teus sonhos mais profundos. você se apaixona (desta vez não é pensar, você gosta mesmo). muito. te aparece sem cobranças, sem maiores interesses, gosta de você simplesmente por gostar do teu jeito. só. e você acha esquisito. pisa na bola algumas vezes. mas, porra, uma hora você se entrega, e tenta viver de verdade este amor. é quando ela te olha e te fulmina: _ sabe, eu to enjoada disso tudo... aí teu castelo desmorona. aí, resolve nunca mais se entregar. sonhar sim, é permitido. mas apenas com teus filhos e amigos. com uma mulher, nunca mais! muito menos incluí-la em teus planos, em tuas esperanças, teu dia-a-dia. ela te procura, você ignora. ela passa por você, você olha pro lado. mas a saudade bate mais forte. pois você é um homem e ama de verdade. assume fraquezas e chora. conta segredos e chora um pouco mais. - meu amor, quero ir com você aonde você quiser. - Luiza, eu gosto de Luiza. - não, tudo bem, eu entendo a importância que teu ex tem na tua vida... e aí você abaixa a guarda, depõe os escudos e abre a caixa preta. e por mais que desacostumado, tenta ser verdadeiro. aqui está você, quase de quatro, sentindo o cheiro da saudade gostosa que ela te provoca, sonhando com pirralhos e casa no campo. é nessa hora que ela te atravessa o peito, punhal impiedoso em forma de mensagens às três horas da tarde. eis o palco triste deste palhaço derrotado. vou tentar prosseguir a vida, mas duvido que eu consiga". adaptado de "E Aí?", in: Solidão e outros contos, de Mauro Leno

19 outubro 2009

METAFÍSETÍLICA PURA

A.: viver com uma mulher é uma coisa maravilhosa. quando você gosta de uma mulher, sente-se bem com ela, quando ela satisfaz tudo o que você deseja enquanto ser humano, não existe nada, NADA melhor do que isso. se você deita com ela na cama todos os dias e isso te satisfaz, cara, e você também a satisfaz, se existe reciprocidade na vida que vocês estão levando juntos, cara, a coisa mais maravilhosa de tudo, mesmo que você ganhe dois salários mínimos, e isso explica a felicidade humana, porque você é homem, cara, e ela é mulher, e é fantástico duas pessoas se amarem e estarem juntos levando a vida. L.R.: você acha que seria possível adiquirir tudo o que uma mulher necessita (maquiagem, cremes e tudo o mais) com dois salários mínimos? A.: não, não. só dei um exemplo, porque acho que a felicidade nem sempre está atrelada AMBOS: ao dinheiro. L.R.: tá, a felicidade transcende do dinheiro, mas, numa sociedade "moderna", nessa contemporaneidade que estamos vivendo, numa cidade como curitiba, que vive uma coisa cosmopolita, extremamente elitista, na qual boa parte da população vive muito bem, né, mas muitos vivem mal, como em toda cidade brasileira, mas pra boa parcela, comparando-se com o restante do país, vive muito bem, e nós, os poetas e... A.: entendo, entendo, mas você sustenta que as vezes você vai encontrar uma comunidade no interior, até em curitiba mesmo, que ganha dois salários mínimos, que planta, que sobrevive, em condições que a gente possa considerar, sei lá, inferior, ou em condições desumanas, mas não são só desumanas, porque pra eles basta estar juntos, todo o amor deles, da família, os filhos, da família, dos pais, a vida em comunidade, de fazerem o que fazem, a verdade é que cria uma necessidade humana assim, e nada mais como onde você está. nós, agora, estamos aqui, num bar muito legal, que a gente gosta, nesse momento nossa felicidade pode ser tanto uma coisa quanto outra. isso é muito massa nesse bar aqui. L.R.: o contexto é importante então? A.: o contexto é fundamental na coisa da existência ou não... L.R.: e por que que nós dois, homens inteligentes e maduros, procuramos a felicidade em mulheres que não nos dão o respaldo, que não replicam, que não complementam a gente no que a gente precisa, por que isso? me diga da sua experiência pessoal... A.: existem várias respostas, uma delas é que nós somos seres humanos ainda aprendendo a ser ser humano, aprendendo a amar, aprendendo a encontrar um lugar só da felicidade, só do amor, tanto nós podemos ser muito exigentes quanto a essa felicidade, como a gente pode precisar aprender algumas coisas pra ser feliz. e pessoalmente, da minha parte, eu acho que tenho muito a aprender pra... não pra fazer alguém feliz, mas pra eu ser feliz, basicamente isso, a gente tá sempre vivendo momentos de aprendizagem, a gente tem que aprender a valorizar qualquer momento pra usufruir dele tudo o que ele possa nos proporcionar. e quando você tá com alguma mulher esse momento sempre vai ser mágico, sempre vai ser muito especial. L.R.: então, o que nos resta é fazer o quê? A.: o alcóolismo, que não nos acompanhe, mas que esteja sempre conosco. L.R.: então, encerrando esse papo, né, falei com o senhor Anderson... A.: eu quero só dizer só mais uma coisa... L.R.: beleza, você tem mais um dois ou dez minutos milhões de minutos, pode falar o que quiser... não se sinta coibido pela ação do microfone, fale o que quiser... A.: mulher, por mais que você tenha 20, 30, 40 ou 50 anos, você vai sempre, quando você perceber que você ama ela de verdade, você vai chegar uma hora que vai pensar puxa, ainda eu não me conheço e agora eu tenho que tomar uma decisão e tô confuso. não existem pessoas perfeitas, meu amigo, a idade, ela sempre é uma incôgnita que você supõe, dimensiona quando alguém é mais velho que você, mas elas sempre vão em algum momento ficar confusas e sim, meu caro amigo, elas vão ter dúvidas e não vão saber o que fazer, porque o amor é uma coisa que confunde, às vezes confunde ao ponto de você não saber se ama ou se você está apaixonado ou ama mesmo e você sempre vai ficar confuso com isso e vai escrever sobre isso apaixonadamente, porque você também, como eu sei, é um escritor, mas o que interessa, tanto pra mim quanto pra você, é que nós jamais, JAMAIS, por mais que a gente chegue a 50, 60, 70 ou 80, a gente jamais vai deixar de buscar as respostas e é isso que interessa... L.R.: 60, 70 ou 80 por hora ou o quê? A.: pode ser por hora, pode ser... AMBOS.: por minuto... A.: o que importa, meu grande, é que jamais deixe de querer encontar um grande amor e jamais deixe de encontrar respostas... AMBOS.: nós estamos bêbados... encerramos o programa.

PEQUENA DEFESA DO ABSTRATO

muitos afirmam não gostar dessa arte "maluca", que é o abstracionismo. pessoas que não conhecem a história da arte, por isso não sabem da riqueza, da diferença existente entre ela e a arte figurativa. e é muito difícil que a gente goste de algo que a gente não conhece. o fato é que a fotografia, surgida no começo do século XIX, ali por 1800evinte-e-pouco, permitiu à pintura, principalmente, se libertar da "obrigação" de ter que registrar representar retratar fielmente pessoas e paisagens. a fotografia, por ser muito mais "real", por passar uma impressão de realidade muito maior acabou libertando a pintura para outras possibilidades. uma quebra de paradigma. isso dito, quando diante de um quadro, os de pollack, por exemplo, que utilizava da técnica "action painting", devemos ter em mente essas diferenças. o interessante nesse tipo de arte é outra coisa, certamente não a mesma de uma arte "tradicional", figurativa. o que importa aqui, na verdade, é mais o processo do que a representação. o fato é que a pira é outra. não se pode usar a mesma medida para os dois tipos de arte. há de se usar réguas diferentes. de se ter em mente a história da arte e as diferenças existentes entre as várias escolas. enfim, de ter o contexto, no qual se deu a criação, em mente.

09 outubro 2009

TEATRO: A PROCURA DA TERRA DO NUNCA‏

A PROCURA DA TERRA DO NUNCA

“A Procura da Terra do Nunca revela toda a magia entre o mundo da fantasia e o real, quando relatado uma fantástica fábula sobre James Barrie grande dramaturgo e sua melhor amiga Wendy Darling, que decidem caminhar juntos em busca de um conto de fadas. É chegado o fim da primavera e James encontra-se desesperançado, até que recebe uma visita inesperada e com ajuda de Wendy é convidado a mergulhar no mundo da imaginação, criando a fabulosa história do Peter Pan. Personagens marcantes como a Senhora Mi Fá, Marques de Só Lá Si e até mesmo a Fada Sininho aguardam você para mais uma aventura, então siga em frente, vá até a segunda estrela, vire a direita seguindo até o amanhecer e seja bem vindo a Terra do Nunca.

Estréia: 12 de Outubro de 2009

Teatro: Parque da Criança (Rua Domingos Strapasson, 620 - Sta. Felicidade Curitiba Paraná)

Auditório: Paulo Friebe

Produzido por: C. A. Madame Vós

Com Andressa Christovão, Vani Pampolini, Ed Rodrigues, Janaina Izabel e Nehru de Sousa

Direção: Ed Rodrigues

Cenografia e Figurinos: Murad J. Vaz Coreografia: Érica Geraldo Sonoplastia: Jackson dos Anjos Iluminação: Katita

Vire a direita seguindo até o amanhecer e seja bem vindo a Terra do Nunca"

O Teatro Parque da Criança agora atende festas de aniversário, eventos e programação cultural variada, com teatro para todas as idades, parque com passaporte único e cinema. São 400m2 de pura magia. Entre outras atrações o espaço estréia em Outubro a Peça: "A procura da Terra do Nunca" no cineminha Paulo Friebe.

Ingressos a R$ 15,00 (adulto) e R$ 7,00 (crianças até 7 anos) Segunda feira dia 12/10 sessão extra às 21 h. Domingos (a partir de 18/10 às 16 h.)

Atenciosamente
Ed Rodrigues Presidente C.A.MADAME VÓS (41) 8863-6289

Barack Obama Wins Nobel Peace Prize

By WALTER GIBBS and ALAN COWELL

Published: October 9, 2009

OSLO — In a stunning surprise, the Nobel Committee announced Friday that it had awarded its annual peace prize to President Obama “for his extraordinary efforts to strengthen international diplomacy and cooperation between peoples” less than nine months after he took office.

“He has created a new international climate,” the committee said in its announcement. With American forces deployed in Iraq and Afghanistan, President Obama’s name had not figured in speculation about the winner until minutes before the prize was announced here.

Likely candidates had been seen here as including human rights activists in China and Afghanistan and political figures in Africa.

But the committee said it wanted to enhance Mr. Obama’s diplomatic efforts so far rather than reward him for events in the future.

Thorbjorn Jagland, the chairman of the Norwegian Nobel Committee and a former prime minister of Norway, told reporters that Mr. Obama had already contributed enough to world diplomacy and understanding to deserve the prize.

Asked whether the prize was given too early in Mr. Obama’s presidency, he said: “We are not awarding the prize for what may happen in the future but for what he has done in the previous year. We would hope this will enhance what he is trying to do.”

The prize was announced as the Obama administration wrestles with global crises from the Middle East to Iran to southwest Asia while American military forces are still deployed in large numbers in Iraq and the White House is considering whether to increase troop levels in Afghanistan.

Mr. Obama has appealed for reductions in nuclear arsenals and is seeking to restart peace talks between Israelis and Palestinians.

But he also confronts challenges from Iran amid fears that Tehran is seeking a nuclear weapon — charges Iran denies.

Mr. Jagland said the conflict in Afghanistan “concerns us all. We do hope an improvement in the international climate could help resolve that.” Mr. Jagland had been asked by a reporter whether Mr. Obama’s selection for the award was intended to influence the American debate on troops levels in Afghanistan.

Looking back on the Obama presidency so far, Mr. Jagland said: “One of the first things he did was to go to Cairo to try to reach out to the Muslim world, then to restart the Mideast negotiations and then he reached out to the rest of the world through international institutions. “

He mentioned in particular the recent United Nations Security Council meeting on nuclear disarmament and the announcement of the prize noted the special importance the Nobel committee attached to President Obama’s vision of a world without nuclear weapons.

“Obama has as president created a new climate in international politics. Multilateral diplomacy has regained a central position, with emphasis on the role that the United Nations and other international institutions can play,” the committee said.

President Obama was the third leading American Democrat to win the prize in 10 years, following former Vice President Al Gore in 2007 along with the United Nations climate panel and former President Jimmy Carter in 2002.

The last sitting American president to win the prize was Woodrow Wilson in 1919. Theodore Roosevelt was selected in 1906 while in the White House and Mr. Carter more than 20 years after he left office.

The prize was won last year by the former president of Finland, Martti Ahtisaari for peace efforts in Africa and the Balkans.

The prize is worth the equivalent of $1.4 million and is to be awarded in Oslo on Dec. 10.

The full citation read: “The Norwegian Nobel Committee has decided that the Nobel Peace Prize for 2009 is to be awarded to President Barack Obama for his extraordinary efforts to strengthen international diplomacy and cooperation between peoples. The Committee has attached special importance to Obama’s vision of and work for a world without nuclear weapons.”

“Obama has as President created a new climate in international politics. Multilateral diplomacy has regained a central position, with emphasis on the role that the United Nations and other international institutions can play. Dialogue and negotiations are preferred as instruments for resolving even the most difficult international conflicts. The vision of a world free from nuclear arms has powerfully stimulated disarmament and arms control negotiations. Thanks to Obama’s initiative, the United States is now playing a more constructive role in meeting the great climatic challenges the world is confronting. Democracy and human rights are to be strengthened.”

“Only very rarely has a person to the same extent as Obama captured the world’s attention and given its people hope for a better future. His diplomacy is founded in the concept that those who are to lead the world must do so on the basis of values and attitudes that are shared by the majority of the world’s population,” the citation said.

“For 108 years, the Norwegian Nobel Committee has sought to stimulate precisely that international policy and those attitudes for which Obama is now the world’s leading spokesman. The Committee endorses Obama’s appeal that ‘now is the time for all of us to take our share of responsibility for a global response to global challenges.’”

There was no immediate reaction from the White House about the announcement, which drew a mixed reception in some parts of the world.

The chief Palestinian peace negotiator, Saeb Erekat, welcomed the award to Obama, Reuters reported.

In Gaza, however, a leader of the militant Islamic Jihad, Khaled Al-Batsh, condemned it, saying the award “shows these prizes are political, not governed by the principles of credibility, values and morals,” Reuters said.

“Why should Obama be given a peace prize while his country owns the largest nuclear arsenal on earth and his soldiers continue to shed innocent blood in Iraq and Afghanistan?”

Walter Gibbs reported from Oslo, and Alan Cowell from London. Richard Berry contributed from Paris.

06 outubro 2009

ANDO MEIO SHAKESPEARE DE TUDO

I

Lady A, a malditta, deu o cú

E dar o cú, dizem, dói

Eu, mas que pena!, não tava lá

Não sei se foi KY, manteiga ou hipoglós

Lady A, a menina, liberou os grilhões

Soltou o que era dela e fora meu

Não sei se foi bom , se ela gemeu

Se gozou squirtiando os dois botões

Apenas sei que foi de ladinho .

Que a putinha não ficou de 4

Que não arrebitou a bundinha,

O coito deve ter sangrado a coitadinha

e deve ter sujado a calcinha de oncinha :

Ou seria do tipo “rosa cadelinha”?
Olha só: outro teve o q nunca me foi dado... ironia fina!... q pena... difícil conhecer as pessoas q vestem máscaras e soltam o q não devem... a vida, ah, a vida é sofrida... dolorosa?... acredito q sim, mas dor maior não é aquela que nos segue, que vem atrás de nós... dor maior é perder deixar escapar nunca mais ter como nosso o amor de nossa vida.... dói, entristece, sufoca... mas fazer o q! melhor seguir em frente, sempre olhando atrás.... aprender e não recair no mesmo erro... fazer jus a vil condição q nos é imposta... até errarmos de novo e nos entregarmos a toxicômanos amigos de nossos ex que, no mais das contas, não são mais ninguém em nossas vidas... que não têm nada a ver (e não “haver”) com elas... não mais criticar as qualidades e defeitos existenciais de nossos queridos, pois logo a frente, ali, na próxima esquina, acabamos arrumando outros tantos iguais aos anteriores.... e a vida continua... (a vida, esse clichê dos clichêres!).... a vida segue, mas a dor fica... e estará lá para sempre.... sempre!... quando não mais tiver o antigo amor na conchinha na cama; quando lembrar que ele dizia: não me importo com suas estrias; quando não mais rolar o almoço de domingo ou a cumplicidade dos ataques mútuos... a vida não pára!... e não é bela... não, não é mesmo...não hoje!... resta aquele pouco açúcar no fundo da xícara... o pires já encharcado pela mão trêmula... a cárie que salta e devora as amígdalas... a vida... a despedida... a putice que não conseguimos entender... a vida... a morte.... a dor... a sensação deveras desconfortante que ninguém presta.... a certeza que o que foi não mais voltará... o desafio e liberdade diários de olhar a imensidão deslumbrante da grande avenida... embora não ter mais a viscosidade que escapa do pau e mancha o edredon de menina acaba por recobrar a realidade.... a vida.... a vida... a dor no fundo da retina.... não mais os planos de casa roupa comida... não mais a incerteza de um futuro em comum.. não mais nada.... nunca mais... agora a convicção de mau-caratismo e desvio de retidão qual ao pai não respeitado... a careca que não impõe respeito justamente pelas tramóias por nós continuada... e no final, oq?... o bloqueio no msn, o não ódio no fundo da alma, a possibilidade de esquecer o que foi bom e mau a uma só vez... e eis tudo: a possibilidade...