Loading...

It's been a hard days night!

Têm dias em que a noite é foda.


29 julho 2009

com essa onda de gripe suína minha diversão (cof, cof) tem sido tossir e fungar pelas ruas de Curitiba.

26 julho 2009

HOJE: q mundinho, ai q mundinho: assaltos lá fora, ex falando abobrinhas no msn, chuva chuva chuva e chuva mais um pouco, essa polícia incompetente, atendentes gerundistas que vão estar passando as ligações pra puta-q-te-partiu, crackeiros trocando o celular roubado por pedrinhas brancas, o olho doendo, gripe à pururuca se espalhando, saudades da namorada, a vida corrida sobre esse palco ingrato, jorgão fugido da clínica, alcóolismo difícil de contornar e essa vontade incontrolável de escrivinhar. (mesmo que isso não me leve a nenhum lugar!)

25 julho 2009

(para William Teca) vivo preso num conto de bukovski - ou em todos ontem finalmente, como há muito esperava, (mas não desejava) o sussurro de capuz sorriu pra mim num bar ergui os olhos amedrontado e tentei correr, mas fui in---ter cep ta---do pelas mãos do carrasco. Q de arrasto me trouxe novamente para o bar repousou a foice ao lado : me vi com as mãos e os pés atados ; dava-me grandes goles de destilado direto na boquinha bastardo! se eu pude-se estrangulá-lo... na boca enfiava-me o gargalo pôs mais e mais e mais pinga em minhas veias rápido me vi embriagado tentei pará-lo : cuspi em sua face desbotada. ele tinha ganchos e me abriu os dois cantos da boca - ao estilo laranja mecânica - enfiou mais álcool na cara escanCARAda mais garrafas chegaram; não mais fazia distinção. whiskey vermut conhaq abria e derramava queimaaaaannndo direto na garganta [ é preciso dizer: nunca fui um santo . sempre tive no bar o lar q em nenhuma casa tive mas precisava judiar? ] já entregue , sem forças , vi a lâmina suspensa no ar: uma vírgula certinha , COMA aqui jazendo nessa cama uma formosa dama (o xale na cabeça) vem me visitar..... o sussurro de capuz sorriu pra mim num bar

23 julho 2009

o mundo anda mesmo um caos!
me digam uma coisa: o que é essa loucura epidêmica chamada gripe suína?!? na última terça-feira, paramos o ensaio de nossa peça certo momento e debatemos o assunto. me informaram (o que me deixou bastante assustado) q já são mais de 300 mil pessoas infectadas em todo o mundo e q em curitiba 4 já morreram. é a besta da peste negra batendo às portas da cidade? por favor, me avisem o momento de deixar esse triste palco curitibano e lembrem-se: mulheres e artistas primeiro! os sintomas: cuidado, se tiver gripe, febre acima dos 38 e dor de cabeça é batata. ou melhor: é porco. fuja loco! procure um hospital - três na cidade estão prontos para melhor atendê-lo; pero no sey quais são. dizem q uma semana de tratamento basta; mas se não cuidar mata em três dias. como nem só de pestes vive o homem, digredimos daí para o espaço. viram q acharam água em marte?, q bombardearam a lua atrás do mesmo líquido?, q essa mesma lua está se distanciando da Terra 3 (novamente o 3) cm ao ano? Ai meu Deus, Plutão não é mais um planeta! e o universo continua em expansão; mas, como algo dito infinito pode expandir? o infinito não é mensurável... Enfim, Shakespeare disse (agora ficamos eruditos!) que se vc caminhar longitudinalmente ao redor do mundo, esse mesmo mundo será diferente. saca? ao passar novamente pelo mesmo lugar (esse texto tá recheado de "mesmo") esse lugar não será mais o mesmo. (é isso né, Ed?). Enfim, o mundo perecendo e nós lá, fazendo teatro, nos enganando reciprocamente q algo irá melhorar. o q fazer, minha gente? por mim, foda-se a lua, marte - plutão não, plutão é massa, fiz até uma música com esse nome (q postarei logo abaixo se dela eu lembrar) -, mas que os seres humanos cada vez menos (ou mais?) humanos salvem-se de todos os perigos. E salve Shakespeare tb. E o teatro. Já vi tudo: pessoas com máscaras na rua XV, pessoas vivendo nos subterrâneos, pessoas se re-infectando, pessoas desconfiadas do teatro e da poesia: enfim a morte do Fernando das Pessoa. (É, eu não gosto do Fernando Pessoa. Fui obrigado a lê-lo um ano inteiro na faculdade de letras. Peguei nojo. E não sei o porquê de todo o mundo ter uma espécie de fixação anal por ele!) É isso! (texto desconexo sem nexo) "Plutão" (2004) Eu tô perdido no mundo mas procurando me encontrar não sou mendigo nem vagabundo mas isso não diz muita coisa (2X) Sou o que sou e se você não gostou não tenho culpa (Refrão 2X) Eu vou me embora pra Plutão porque mesmo no Japão é muito perto de você Do que será que você está atrás agora será grana, será fortuna? pode ser que no caminho seguinte você possa pegar pode ser que a areia alí esteja para evitar que você escorregue que você escorregue Sou o que sou... Eu vou me embora pra Plutão... E os planetas continuam em sua órbita

01 julho 2009

epitáfio para um cineasta (para nelson bucker jr.) gravei gravei gravei até encontrar um caminho um destino um lugar agora percebo que nada encontrei além do fúnebre que me trouxe para cá