Loading...

It's been a hard days night!

Têm dias em que a noite é foda.


25 março 2009

A DAMA INDOMÁVEL

(outro texto em construção) Vim pra te domesticar. Eu, capitão inglês, colonizador voraz de minha índia selvagem. Coibi com mão-de-ferro teu instinto infiel. Domei a natureza cruel de tuas práticas milenares. Fiz da língua tua chicote da minha bunda. Ajustei teu ritmo ao bater do Big Ben. O rio da tua vida não faz mais curvas. É agora linha reta que desemboca no meu ego. Sistematizada. Planificada. A alma cartesiana sem quaisquer parábolas. Prendo as garras fortemente nas veias de teu pulso. Você, a pulga saltadora que não foge do meu frasco. Se num impulso pula fora, com violência é o teu castigo. Teus hábitos, costumes, manias, tudo controlado. É agora prisioneira, escrava, bibelô, criatura submissa sob teu macho suado. Pois eu sou dono desse corpo, dessa mente, dessa essência. Se não abaixa a cabeça a chibata come na hora! (quanta maldade! continua...)

Um comentário:

  1. A conversão colonial nunca é perfeita, os costumes são misturados, rola uns sincretismos...

    ResponderExcluir