Loading...

It's been a hard days night!

Têm dias em que a noite é foda.


15 junho 2008

CARTA DO DESESPERO N.º 3

Por que você falou que eu vivo uma fantasia? Isso doeu mais que a carteira vazia roubada pelos bandidos. Não sou mais nenhum menino pra me açoitar com desatinos. Tua birra me deixa muito descontente. Se não tenho nem documentos, não é de estranhar que me arranjo com bem menos do que tenho. Eu nunca quis o seu dinheiro, sua idiota. Embora muito tenha apreciado o seu dom hospitaleiro. Mas devo partir. Se aqui ficar partirei a sua cara. De risos fáceis. Simpatia dúbia. Olhar manipulador. Já não dava mais: os problemas falhas na comunicação tornaram-se insolúveis como um café solúvel. Eis o seu maior problema: você é muito volúvel. Irrita-se com os cadarços desamarrados. Aquele dia em que me tacou o telefone sem fio resume todo o drama. O símbolo de nossa falta de diálogo. Sorte sua não ter me acertado e ele não ter fio. Ficaria tentado a enforcá-la no aparelho. E em seguida, discaria pro CVV.

Nenhum comentário:

Postar um comentário